eventos e notícias

Jovem, salesiano e comunicador
Foto: Boletim Salesiano

A coluna “Juventude em Pauta” é com uma série de entrevistas do Boletim Salesiano com jovens, de diversas regiões do Brasil e presenças salesianas diferentes, para saber como conheceram e como vivem a espiritualidade salesiana no dia a dia.  

 

Esta primeira entrevista é com Rhaldney Silva, 21 anos, colunista da Equipe Suporte de Comunicação, produtor da Rádio Dom Bosco de Abreu e Lima, PE, integrante da equipe de Comunicação da AJS Nordeste e coordenador da Pastoral da Comunicação na Paróquia São João Bosco. Confira:

 

Quando e como você conheceu os Salesianos de Dom Bosco?

 

Eu acredito que minha caminhada com os Salesianos começa desde o meu nascimento. Nasci no dia 24 de maio, dia em que a Família Salesiana celebra Nossa Senhora Auxiliadora. Minha paróquia é confiada aos Salesianos e desde criança já convivia com os padres daqui de Caetés, seja como coroinha, como catequizando ou como leigo na comunidade. Cresci e comecei a participar da Articulação da Juventude Salesiana (AJS), foi daí que encontrei o meu amor pela comunicação. Comecei a fazer Jornalismo graças ao trabalho de comunicação que desempenhava na paróquia. Anos depois, passei a participar da equipe de comunicação da AJS Caetés, fui para a Pascom da paróquia e continuei a missão de comunicar.

 

Em 2019, assumi a Pascom da Paróquia Dom Bosco. Um trabalho que tenho muito orgulho de desempenhar. Levar o amor de Cristo aos paroquianos não tem preço. Já em 2020, no Conselho da AJS Nordeste, fui indicado a compor a equipe de comunicação e, em julho, fui escolhido para participar também na comunicação nacional da articulação. Sou muito grato a Deus pela minha missão de jovem salesiano e de comunicador dentro da Igreja.

 

Como foi para você o Festival da Juventude Salesiana 2020 – o #FJSemcasa?

 

Fui um dos jovens da Inspetoria do Nordeste a compor a comissão de organização do evento e durante toda a preparação senti que o festival ia me tocar bastante. No dia, dei uma passada no colégio onde é realizado o festival e vi aquele espaço vazio, passei um bom tempo parado olhando para o pátio e lembrando das edições anteriores... mas, ao mesmo tempo que estava pensativo, me bateu uma esperança de que no futuro vamos todos participar do evento novamente. O Festival de 2020 foi perfeito. Agradeço imensamente a confiança que a Inspetoria Salesiana do Nordeste depositou em mim. Em cada comentário, em cada curtida na live eu percebi que, mesmo distantes, o nosso coração estava conectado pelo carisma e pelo amor pela juventude que Dom Bosco e Madre Mazzarello deixaram. A palavra com a qual posso definir o #FJSemcasa é gratidão!

 

Como você vive a espiritualidade salesiana em seu dia a dia?

 

Moro na periferia da região metropolitana do Recife e sempre quis mostrar essa espiritualidade por onde eu estivesse: na rua onde moro, na faculdade, no estágio, na própria Igreja. Tento basear minhas decisões conforme a vida do nosso pai e mestre, São João Bosco. Levo essa frase comigo: "O Senhor colocou-nos no mundo para os outros". Sempre desejo que todas as pessoas experimentem esse carisma e essa espiritualidade deixados por essas pessoas que dedicaram toda a sua vida em prol dos jovens. Posso dizer que eu não me vejo sem a espiritualidade salesiana.

 

Fonte: Boletim Salesiano