eventos e notícias

Em comunhão com os marginalizados
Todo o encontro aconteceu de forma on-line

Atendendo ao convite do Âmbito da Pastoral Juvenil – Roma, na pessoa da Conselheira Geral Ir Runita Borja, no dia 12 de novembro de 2020, estiveram reunidas as responsáveis inspetorias da Ação Social das FMA do Brasil para expressar a comunhão e a partilha das ações realizadas nestes tempos de pandemia. O encontro contou também com a presença da Ir Ivone Goular (Âmbito da Pastoral Juvenil – área de educação), da Ir Silvia Aparecida da Silva (Diretora executiva da Rede Salesiana Brasil de Ação Social) e das coordenadoras inspetorias de Pastoral Juvenil.
O objetivo deste momento foi definido pela Ir Runita: “O encontro visa fortalecer nossa comunhão como FMA Brasil e com o Instituto, compartilhando nossa experiência da pandemia e como ela está mudando e remodelando nossa missão em favor das crianças, dos jovens, das mulheres e famílias em situação de vulnerabilidade.”
Ir. Silvia falou em nome da Rede Salesiana Brasil de Ação Social “Estamos vivendo momentos nunca imaginados em todo o mundo. Os países, os governos e a sociedade “em guerra” contra o inimigo invisível o COVID-19. Uma pandemia que trouxe mudanças significativas no nosso modo de ser, de estar e de agir. Isolados(as) em nossas casas, impossibilitados(as) de trabalhar, de conviver e em alguns casos até de nos comunicar, pois mesmo com todo o avanço na área da comunicação, nem todos(as) temos acesso.
Uma pergunta nos vem a mente: o que fazer neste momento de um indefinido amanhã? Como filhos e filhas do “sonho e da audácia” de Dom Bosco e Madre Mazzarello temos uma certeza: vai passar! E precisamos estar preparados(as) para este novo tempo!
Na sequencia, pudemos acompanhar a riqueza das ações realizadas pelas Obras Sociais Salesianas das FMA em todo o Brasil, demostrando a cada momento o grande esforço de se reinventar, de superar e de buscar novas estratégias para se fazerem presente em cada território, com a certeza de que nossa ação faz a diferença para milhares de crianças, adolescentes e jovens que tiveram sua situação de vulnerabilidade agravado com os impactos da pandemia do Covid-19.
Alguns pontos foram evidenciados neste tempo de comunhão com os marginalizados: o crescimento da pobreza e da violência, o distanciamento entre o público por nós atendidos e os meios digitais de formação, o desmanche das políticas públicas em nosso país, entre outros. Mas também sinais de vida e esperança como o despertar da criatividade para buscar sermos reposta as diferentes urgências, o crescimento da cultura da solidariedade, a aproximação com o mundo digital, o avanço das ações em rede – e de modo especial o apoio oferecido pela Rede Salesiana Brasil.
Neste contexto, concluímos que: vivemos tempos de reforçar nossa esperança!